Páginas

segunda-feira, 12 de novembro de 2012

Tantas formas de amor [...]


Amor físico, amor platônico, amor materno, amor a Deus, amor a vida. Quantas formas de amar, quantas formas de querer bem, querer estar perto, desejo de cuidar, de proteger... Confesso que o amor me apaixona, pareço viver numa época na qual não me encontro. Sou do tempo que se mandar flores era muito mais do que se exibir, andar de mãos dadas num parque e até piquenique, dizer eu te amo com todo aquele amor que explode pelos olhos, ahhhh que tempo...
O amor é essencial e vital. Todos querem amar e serem amados, amados por amigos, amados por alguém, amados... amados de verdade. O amor é um sentimento de reciprocidade, a uma liberdade de amar, preenche de alguma forma a mente e a alma, não por alguns minutos e sim por uma vida e até mesmo na memória.


Por que você me ama? Porque você permitiu. 
"A razão do sentimento de amor em direção a outra pessoas recaí na própria pessoa amada, nos gestos, palavras, pensamentos e ações, permitiu que a outras pessoas dedicasse aquele sentimento de amor.
Esse tal sentimento chamado amor é entendido de várias formas, é tomado por um sentimento que não se mede, que não tem cor, forma e nem textura. O amor equilibra e traz paz de espirito quando necessário. "

"O amor é grande e cabe nesta janela sobre o mar. O mar é grande e cabe na cama e no colchão de mar. O amor é grande e cabe no breve espaço de beija." Carlos Drummond de Andrade.

Thais Ferreira

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário ai, a gente pode até tentar se entender.
Volte sempre =)