Páginas

sábado, 23 de fevereiro de 2013

[...] Vai entender a vida...



Eu já te observava a tempos, e você o mesmo, lembra? Pois é, hoje me bateu uma saudade de algo que nem chegamos a viver, fomos separadas cruelmente pela vida.
Se lembra quando você veio até a mim e pediu pra ficar comigo? Infelizmente eu estava em um relacionamento sério, e não ficamos. Você foi embora, morar em outra cidade, trocamos o número do nossos celulares, perdemos o contanto uma com a outra.
Nos encontramos na praça, o primeiro lugar onde trocamos olhares, lembra?  Feliz fiquei e não hesitei e te procurei, mas acompanhada você estava, acompanhada pelo seu novo amor, e mais uma vez cruelmente a vida não permitiu que ficássemos. Você me convidou a sentar com vocês e tomássemos um sorvete, eu fui.
Sentei ao lado do seu novo amor, pedi que você comprasse o sorvete. Eu falei, eu quero de:"...", interrompida eu fui, e você disse: " De abacaxi né?!", você não havia esquecido o meu sorvete preferido.
Quando você saiu pra comprar eu ao seu novo amor falei: " Cuida dela, cuida bem, eu não tive essa oportunidade, e você tem!". Não demorou muito, não conseguia te ver e não poder te ter, não te ter mais uma vez. Tinha que ir embora.
Trocamos nossos novos contatos. Lembra quando eu sai e logo você me mandou essa frase por sms:
E nossas vidas são um desencontro, mas eu te juro que ainda te amo.
E tenho esperança, mas às vezes cansa.
Cazuza
E eu logo respondi:
Não se preocupe, não tenha pressa. O que é seu, encontrará um caminho para chegar até você. Deus não demora, ele capricha!” 
Pois é, quem um dia irá explicar essa tal vida? Que um dia nos uniu e no outro nos separa?




Thais Ferreira

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário ai, a gente pode até tentar se entender.
Volte sempre =)