Páginas

terça-feira, 19 de março de 2013

[...]Só restaram as lembranças, nada resta...

 

O tempo passa, as pessoas mudam, mudam as estações, surgem novas canções, novos amores, novos caminhos, tudo novo. Mas sempre há uma coisinha que fica, muitas...
Quando chego a ouvir nossas canções, lembranças de nos dois vem à tona, tudo parece recente. Daí começo a me lembrar do seu sorriso, do seu cheiro, do teu cabelo preto esparramado sobre meu peito, da sua voz linda cantando nossas canções.
Quando chega a noite é sempre o pior momento, meu coração viaja sem rumo, me transporto bem pra perto de você, me vem uma taquicardia, uma dor no peito, chega a sufocar. Quem perde a pessoa amada, se perde na madrugada; nas esquinas já não há mais amores, tudo se foi...
Você soube fazer dos pequenos instantes, grande momentos. Às vezes busco no passado o que meu futuro não aponta mais, VOCÊ. Volto a chorar o já chorado. Mas você é a saudade que eu mais gosto de ter, assim sinto sempre você aqui, bem pertinho de mim.
Assim cada vez mais, me prendo a esse nó, lembranças de nos.
Só restaram as lembranças, lembranças das coisas que vivemos juntos, dos planos que fizemos, do que não vivemos.
"Se lembra quando a gente chegou um dia a acreditar que tudo era pra sempre, sem saber que o pra sempre sempre acaba..."

Thais Ferreira

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário ai, a gente pode até tentar se entender.
Volte sempre =)