Páginas

sábado, 9 de março de 2013

[...] Teu tudo, apenas...


Eu posso me definir nestas palavras que escrevo, nas palavras que não digo, nos versos deixados em branco, nas pausas do meu violão, no silêncio da noite, nas trevas do inferno. Posso ser a mulher escondida nas letras de tantas canções, assim como posso ser a tua solidão numa noite de escuridão. Posso ser o abraço que te esquenta ou o abraço que te sufoca. Posso ser o beijo ardente ou beijo lento.
Eu posso ser tua paz ou teu inferno, o teu céu e o teu mar; posso ser luz e escuridão.
Eu posso e sou apenas o teu tudo, apenas...

Thais Ferreira

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário ai, a gente pode até tentar se entender.
Volte sempre =)