Páginas

quinta-feira, 23 de abril de 2015

A primeira vista

             

             Não me lembro ao certo, mas era uma manhã chuvosa, com trovoadas, era como o meu mundo estava naquela manhã, e eu estava lá no segundo andar daquele prédio. Lá vinha ela, com aquele sorriso de como não quer nada, descendo a escada. Seria estranho dizer que agora os sol irradiava no lado de fora? 
               Talvez um desejo, ou algo que eu não sabia o que era, queria te-la de alguma forma, seria mais um corpo a quem eu desejava, mais um amor a quem eu pretendia possuir, mais um beijo a quem eu dava. Não, não foi fácil! Primeiro encontro, minha história, era naquele momento em que surgia um sentimento. Você assim como eu agora se pergunta, e quando ele me viu pela primeira vez, qual sua descrição sobre mim? Eu poderia dizer, porque no fundo eu sempre sei. Mas eu queria que ele me contasse. Ah, meu jovem! Não é fácil arrancar-lhe respostas. Um dia ele me conta, vai ser numa conversa de 'adeus' ou numa conversa de 'para sempre', ele vai. Eu sei que vai. 
              Não, não vou continuar essa história. Acho que ele está lendo agora, e quase sem querer surge um sorriso no seu rosto, aquele sorriso que odeio. Ele agora pensa em me ligar, mas não vai. Queria estar enganada apenas uma única vez em relação a ele. Me liga vai. Nunca esperei tanto pela sua ligação. 
            Às vezes o que era pra ser brincadeira, acaba se tornando verdadeiro. O que era pra ser momento, se eterniza. O que era pra ser um começo, se torna o fim. O que era pra ser o fim, pode ser o começo de tudo. O começo da história que nunca vai ter fim. Porque, certas histórias foram feitas para darem certo, por mais loucas e improváveis que seja.


Thais Ferreira

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário ai, a gente pode até tentar se entender.
Volte sempre =)