Páginas

segunda-feira, 29 de maio de 2017

[...] É desconcertante rever um grande amor


Antes, preciso contar a vocês sobre ela.

Numa sexta-feira de dezembro me entreguei a ela, a quem jurei ser apenas uma noite só.
Meus caros amigos, uma vez só, nunca será uma vez só. Me lembro como se fosse amanhã.
O jeito carinhoso como ela me tocou, ninguém nunca me tocara daquela maneira.
O jeito desconcertado do primeiro beijo.
O atrapalhado para tirarmos a roupa.
Nunca amei alguém daquela forma.

Uma amor que durou tão pouco tempo nos meus braços, agora vive presa para sempre em minhas lembranças.

Eu que sempre fui uma boa em ser só, quando ti conheci, quis me descobrir inteira pra você me ver.

Apaguei o  contato, exclui do facebook, bloquei no instagram e dei de cara com você e seu novo amor. Agora, fico aqui secretamente observando você beijar seu novo amor. Enquanto minha vida passa despercebida aos seus olhos. Ahh, como dói, como dói..

Espero que você seja uma das milhares pessoas que leiam meu blog. Me mande uma mensagem, dizendo que me ama e que a nossa história ainda não está no fim.

E antes de partir, eu tenho que aprender a dizer tudo o que eu sinto por você, nem que seja tocando um verso de Cazuza, Caetano ou Los Hermanos.

Pois vos digo: Sorte é quem tem uma amor pra vida toda. E eu te amo.
Ohh amor, não deixe tudo morrer assim.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário ai, a gente pode até tentar se entender.
Volte sempre =)