Páginas

segunda-feira, 19 de junho de 2017

Eu te amava, ainda amo

Nunca pensei que fosse capaz de amar alguém de fato. Sempre achei que os amores eram algo passageiro. Amores para satisfazer um momento de prazer, para aquecer nos dias frios e até uma companhia de viagem. Mas nada que ultrapassasse alguns dias, meses. Nunca gostei da ideia de ter uma mulher só. 

Depois que te conheci, mudei totalmente esse pensamento.  Você deve achar estranho esse amor que sinto por você, esse amor que durou tão pouco tempo. Deve querer recuar e distanciar, achando que estou tentando te fazer de mais uma.
Eu também acho estranho e eu também tenho medo, e que medo. 
Viajei pensado em tantas mil maneira de voltar e dizer o quão queria que você fizesse parte da minha vida como um todo. Como seria te pedir em casamento, isso me deu um frio na barriga e um medo terrível também, mas a única coisa que eu tinha certeza é que, eu  queria passar a minha vida contigo. Queria dividir meus medos, minhas angústias, meus prazeres e vinhos. 

Não sai da minha cabeça cada momento que vive com você. 

Parece que foi hoje que nos despedimos na estação de trem para você ir para sua casa.
Parece que foi hoje que fiz café pra você.
Parece que foi hoje que te escrevi um poema e não entreguei.
Parece que foi hoje que fizemos amor.
Parece que foi hoje que você cantou "Ana e o mar".
Parece que foi hoje que fuçou as fotos no meu celular.

Ainda está tão viva as memórias que tenho de você.

Desculpa por me afastar de você, tem sido os dias mais difíceis.
Desculpa por evitar vocês nos corredores da faculdade.
Desculpa por não mandar "Bom Dia", Como Você está?", "Se cuida".
Desculpa por não ficar.

Poderia ainda continuar a escrever milhares de coisas sobre você, sobre esse amor. Mas agora, tudo se mistura em lágrimas.


Thais Ferreira

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário ai, a gente pode até tentar se entender.
Volte sempre =)